Paul Gilbert conquista público paulistano com carisma e virtuosismo - Ligado à Música | Ligado à Música

Paul Gilbert conquista público paulistano com carisma e virtuosismo

04/02/2017  |   Por:

paul-gilbert-carioca-club-edi-fortini

Fotos: Edi Fotini

O guitarrista norte-americano Paul Gilbert encerrou a sua passagem pelo Brasil, na última terça-feira (31),  com uma apresentação no Carioca Club, em São Paulo. Com mais de duas horas de espetáculo, o carismático e eterno membro do Mr. Big animou os presentes e fez daquela noite chuvosa uma das melhores do ano.

O show, que estava marcado para às 22h (um pouco tarde por se tratar de um evento marcado para o meio de semana), teve o seu início pontualmente. O músico subiu ao palco com o Paul Gilbert Trio, que além do guitarrista contava com as presenças de Pete Griffin (baixo) e Thomas Lang (bateria). “Boa noite”, disse Paul antes de aumentar os captadores de sua Ibanez. Dali para a frente os presentes assistiriam a uma verdadeira aula de música.

O início da apresentação veio com o “Massive Medley”, um medley instrumental que passou por todas as fases da carreira de Paul. Durante cerca de quarenta minutos, o músico não abriu a boca, porém, se expressou com sua guitarra. A plateia se deslumbrou com as técnicas e habilidades de Gilbert. Clássicos do Racer X e do Mr. Big não faltaram, sendo “Green Tinted Sixties Mind” e “Daddy, Brother, Lover, Little Boy” as mais bem recepcionadas pelo público, assim como faixas de sua carreira solo, “Space Ship One” sendo uma delas. Em um momento do medley, Paul chegou a solar com a boca, deixando os presentes alucinados. O virtuoso músico brincou de tocar com técnicas diferentes, shredding e tapping não faltaram.

Ao final do medley, Paul agradeceu a plateia. “Obrigado São Paulo”, disse o guitarrista, que logo depois veio a apresentar os músicos que o acompanhavam. “Muito obrigado mesmo. Agora nós vamos tocar uma faixa do meu mais recente álbum”. “I Can Destroy” foi lançado em maio de 2016, onze anos depois de Space Ship One (2005) e pode ser considerado um dos melhores trabalhos de Paul.

paul-gilbert-carioca-club-edi-fortini-2

“Everybody Use Your Goddam Turn Signal” foi a faixa escolhida para puxar a segunda parte do show. “Blues Just Saving My Life”, uma canção a qual Paul canta sobre o blues ter salvado a sua vida quando todos o abandonaram, fechando a dobradinha dessa segunda parte. “São Paulo, nós realmente estamos nos divertindo hoje, obrigado”, disse o guitarrista. “Essa de agora é uma das minhas favoritas!”. “One Woman Too Many” veio a seguir.

Alguns guitarristas podem se gabar de possuir um tipo de som que os caracterizam, Paul Gilbert é um deles. Assim como Slash, Eddie Van Halen e Jimmy Page, o músico possui a sua própria assinatura, sendo imediatamente reconhecido assim que palheta as suas primeiras notas. Com uma capacidade incrível de se comunicar através de sua guitarra, o músico claramente se diverte em cima do palco, sempre sorrindo e fazendo caras e bocas.

Além das faixas de seu mais recente trabalho, Gilbert surpreendeu aos presentes com “Technical Difficulties”, do Racer X. Ao término da faixa, uma fã mostrou ao músico um cartaz pedindo uma palheta. Paul brincou ao dizer que é péssimo nisso e que sempre joga na direção errada: “É melhor nem tentar”, brincou o guitarrista. Thomas Lang teve o seu próprio momento e deu uma aula de técnica e peso em sua bateria. O show ainda teve espaço para “I Am Not the One (Who Want’s to be With You)”, “Adventure and Trouble” e “Little Wing”, versão do clássico de Jimi Hendrix. “SVT” foi a música escolhida para encerrar o espetáculo.

Depois de pouco mais de duas horas, Paul se reuniu com os seus companheiros na frente do palco e agradeceu a todos por terem comparecido. Os presentes, que lotaram boa parte da casa, saíram totalmente satisfeitos com o que assistiram. Além de encantar com sua guitarra, Paul encantou com o seu carisma.

Setlist:

01. Massive Medley
02. Everybody Use Your Goddamn Turn Signal
03. Blues Just Saving My Life
04. One Woman Too Many
05. Enemies (In Jail)
06. I Can Destroy
07. Woman Stop
08. Better Chords
09. Solo de Bateria (Thomas Lang)
10. Technical Difficulties (Racer X)
11. I Am Not the One (Who Wants to Be With You)
12. Adventure and Trouble
13. Little Wing (The Jimi Hendrix Experience)
14. SVT