Europe: uma verdadeira aula de hard rock em São Paulo - Ligado à Música | Ligado à Música

Europe: uma verdadeira aula de hard rock em São Paulo

05/06/2017  |   Por:

18902600_10155413031684837_143582309_n

Foto: Renata Penteado/Onstage

Depois de meia década desde a última aparição em terras brasileiras, o Europe, liderado pelo vocalista Joey Tempest, voltou ao país. Com apresentação única marcada para o domingo passado (28), no Citibank Hall, em São Paulo, os suecos não decepcionaram e deram uma aula de hard rock para os presentes.

Pontuais no horário, o grupo subiu ao palco exatamente as 20:00 horas. O show aconteceu mais cedo do que normalmente por se tratar de um domingo e viabilizar melhor o transporte público para os seus usuários. Com a plateia eufórica, afinal o Europe esteve pela última vez em São Paulo em 2012, na antiga ‘A Seringueira’, a banda abriu o show com a faixa título de seu mais recente álbum, ‘War of Kings’. A dobradinha introdutória aconteceu com ‘Hole in My Pocket’, também do décimo álbum de estúdio do grupo. ‘Boa noite São Paulo. Como vocês estão?’, foram os primeiros comprimentos de Joey Tempest, que desde o primeiro segundo de palco demonstrou bastante energia, em português.

Tendo plena consciência de que muitos dos presentes estariam ali esperando pelos clássicos que eternizaram a carreira do Europe, o grupo não perdeu tempo e deu sequência com ‘Rock the Night’. Com a faixa cantada de ponta a ponta pelo público, Joey Tempest, que não conseguia esconder o sorriso, não se aguentou e disse: ‘Vocês são do caralho, São Paulo’. Ainda na década de 1980, mas voltando para dois anos antes, foi a vez da banda executar ‘Scream of Anger’. “São Paulo, vocês conseguem gritar?”, perguntou Tempest antes da faixa. O público foi ao delírio durante solo do guitarrista John Norum. “Last Look at Eden” (2009) veio a seguir.

Com um mar de celulares ligados e apontados ao palco, já era previsto que a balada “Carrie” seria o clássico da noite. A faixa, do álbum “The Final Countdown” (1986), fez com que as vozes dos presentes se opusessem diante os vocais de Joey. Seu segundo refrão foi cantado em versão acapella pelos fãs e com todas as luzes da casa acesas. Voltando para os trabalhos mais recentes do grupo, vieram ‘Second Day’ e ‘Firebox’ em seguida, dando uma amenizada no show.

“War of Kings”, lançado em 2015 pela UDR Music, e que vem sendo divulgado na excursão mundial do Europe, é um disco bem consistente. Claro que se for o caso, devemos compara-lo a segunda fase da banda, quando o grupo se reuniu em 2004, e não com a fase oitentista, já que as propostas são bem diferentes. Com uma sonoridade muito mais pesada e alguns elementos experimentais, o disco está muito mais voltado para o classic rock do que para o glam metal. Muito provavelmente o segredo do grupo esteja na sincronia entre seus integrantes. Joey Tempest (vocais), John Norum (guitarra), John Levén (baixo), Mic Michaeli (teclados) e Ian Haugland (bateria),  quase sempre foram a formação principal do Europe, ao contrário de muitas bandas da época, que tiveram diversas trocas de membros e excursionam cada vez com uma formação diferente.

Voltando ao espetáculo, foi a vez da década de 1980 brilhar novamente. Com uma sequência pra ‘farofeiro’ nenhum botar defeito, vieram as faixas “Sign of the Times”, “Girl from Lebanon” (com a clássica introdução de Norum) e “Ready or Not”, essa com o refrão cantado uma oitava abaixo, prevísivel se levado em conta como Joey segurava a canção na época. Particularmente falando, se o show tivesse acabado por aí, já estaria ótimo. A mescla dos discos “Prisoners in Paradise” e “Out of this World” não poderia dar errado. Ainda antes do solo de bateria de Ian Haugland, que foi acompanhado pelas palmas dos presentes, a banda executou a recente “Nothin’ to Ya”.

Já na reta final, vieram os clássicos ‘Superstitious’ e ‘Cherokee’, essa última muito bem recepcionada pelos fãs, que cantarolaram a faixa durante todo o show de 2012 por aqui e não obtiveram sucesso com a banda. O Europe se retirou do palco com o clássico ‘The Final Countdown’, talvez a faixa mais esperada da noite e provavelmente a mais agitada pelo público. “Obrigado São Paulo, vocês são lindos”, disse Tempest antes de sair do palco. Uma aula de hard rock para os presentes. Com um show festivo e nostálgico, o Europe se retirou com total aprovação dos fãs, ou pelo menos quase total, já que o show teve apenas uma hora e vinte, deixando aquele gostinho de ‘quero mais’ para todos. Vamos torcer para que o Europe não demore mais cinco anos para retornar ao país.

Confira abaixo o setlist completo.

Set List Europe:
War Of Kings
Hole In My Pocket
Rock The Night
Scream Of Anger
Last Look At Eden
Carrie
The Second Day
Firebox
Sign Of The Times
Solo de Baixo
Girl From Lebanon
Solo de Guitarra
Ready Or Not
Nothin’ To Ya
Solo de Bateria
Superstitious (com trecho de “No Woman No Cry” de Bob Marley)
Cherokee
Days Of Rock ‘n’ Roll

Encore:

The Final Countdown